O “préstimo” de não ter pressa é olhar pro mundo com atenção.

Trancada no carro, com música alta, ar-condicionado e óculos (míope como eu… sem ele nada disso seria possível);

Observar as pessoas na calçada, andando rápido ou devagar, dá vontade de por em palavras os pensamentos…

Criativos ou inventados que brotam para cada uma das pessoas que passam por mim, histórias criadas para meus personagens musos e suas vidas corriqueiras, vou comentar, apontar, inventar, romantizar, dramatizar … contar!